domingo, 26 de fevereiro de 2017

Seguir exige crer - Pr. David Platt

De acordo com pesquisas, muitos “cristãos” deixaram de crer que Deus é o supremo Criador e Sustentador do universo. Tais “cristãos” creem que todos são deuses ou que talvez deus seja simplesmente o reconhecimento do potencial humano de alguém. Mais de metade dos “cristãos não acredita que o Espírito Santo e Satanás existam, e dezenas de milhões dessas pessoas não creem que Jesus é o divido Filho de Deus. Finalmente, quase metade dos “cristãos” não acredita que a Bíblia é completamente verdadeira.
Coloco cristãos entre aspas por uma razão que creio ser óbvia neste ponto: tais “cristãos” não são cristãos. É impossível seguir a Jesus enquanto se desconsidera, desacredita e descrê em sua Palavra. De forma simples, seguir a Jesus é crer nele.

Então já observamos que a crença intelectual em Cristo não equivale à fé salvadora nele. Como vimos, até os demônios creem que Jesus morreu na cruz e ressuscitou dos mortos (ver Tiago 2:19). Tornar-se e ser um discípulo de Jesus envolve muito mais que mera crença intelectual nele. Mas certamente também não envolve menos que isso.
Desde o início, crer em Jesus tem sido essencial para segui-lo. Ao ler os Evangelhos e observar a interação de Jesus com os discípulos, é possível vê-lo ensinando-os continuamente a verdade e desafiando-lhes o raciocínio. Em cada história e cada conversa, Jesus vira a mente daqueles discípulos de cabeça para a baixo com suas palavras. Apesar de nunca tê-los matriculado em uma escola formal nem os reunido em uma sala de aula, Jesus usou cada situação, cada conversa, cada milagre e cada momento para moldar suas mentes para se parecerem com a dele.
Então, quando Jesus preparou seus discípulos para sua morte e sua partida, prometeu-lhes seu Espírito (note: de acordo com Jesus, o Espírito Santo é real ): “O Espírito da verdade [...] lhes ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse” (João 14:17,26). Ser discípulo de Cristo era (e é) ser devoto das palavras dele. Ele disse: “Se vocês permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido” (João 15:7). Desde o início, as promessas e os privilégios de seguir a Jesus estão atrelados à crença mental nele.
Depois da morte de Jesus na terra, descrita no Novo Testamento, Paulo fala sobre como os discípulos, através do Espírito, têm a mente de Cristo (ver 1Coríntios 2:16). Ele adverte os cristãos romanos a se transformarem pela renovação de suas mentes (ver Romanos 12:2) e implora aos cristãos colossenses que se desfaçam do velho homem com suas práticas e se revistam do novo, à imagem do seu Criador (ver Colossenses 3:9-10). Ele escreve sobre a batalha espiritual: “Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torna-lo obediente a Cristo” (2Coríntios 10:5). De acordo com as Escrituras, a mente, o coração e a vida do cristão giram completamente em torno das palavras de Cristo.
__________
Texto extraído do livro "Siga-me", do pastor David Platt